Aspetos sociais – Fatos e números

Os habitantes da Suíça se beneficiam de uma previdência social de elevada qualidade. A taxa de desemprego da Suíça é uma das mais baixas de toda a Europa.

Operação cardiológica
Operação ao coração no Hospital Inselspital em Berna. © FDFA, Presence Switzerland

  • As famílias suíças gastam 13,9% de sua renda bruta média (9.788 francos) em aluguel de habitação, 6,8% em transporte e também 6,8% em alimentos e bebidas.
  • Com 81,9%, a taxa de emprego da Suíça entre as pessoas dos 20 aos 64 anos está bem acima da média da UE de 74,6% e está entre as mais elevadas da Europa (2022, eurostat).
  • No total, a população ativa trabalhou, em 2022, cerca de 7,9 bilhões de horas.
  • As horas de trabalho efetivas por semana para funcionários de tempo integral na Suíça são de 42 horas e 44 minutos. Isto coloca a Suíça no topo do comparativo UE/EFTA, à frente da Romênia e bem acima da média da UE de 38 horas e 20 minutos.
  • O salário bruto médio para um cargo de tempo integral em 2020 era de 6.665 francos por mês.
  • O regime de indenização por perda de rendimentos (Erwerbsersatzordnung (EO)), criado em 1953, foi inicialmente limitado aos que prestavam serviço militar. Hoje, oferece também compensações relacionadas a maternidade, paternidade, adoção e assistência a crianças com deficiências graves.
  • Em 2023, o prêmio médio mensal do seguro de saúde obrigatório (incluindo cobertura de acidentes) era de 393 francos por pessoa.
  • Os prêmios do seguro de saúde obrigatório variam muito de cantão para cantão. Uma apólice com os mesmos benefícios custa 1,8 vezes mais na cidade da Basileia do que em Appenzell-Innerrhoden.
  • Mais de 17.000 consultórios médicos e centros ambulatoriais estão à disposição da população (2021). Em média, a população vive a um quilômetro de distância do local mais próximo onde são oferecidos serviços médicos.